Terminologia de alguns conceitos usados na área de Psicologia e afins:

 

Ampliado e atualizado em janeiro/2018

Visando favorecer o conhecimento de alguns termos de fundamental importância foram selecionados conceitos que possam servir de consulta, o objetivo aqui não é o aprofundamento de cada um deles, mas apresentar uma breve idéia, cabe aos profissionais ou interessados buscar novas fontes para maior profundidade sobre causas, sintomas e tratamentos.

 

 

A B C D E F G H I J L M N O P R S T V Z

 

  

A

Alestesiasensação táctil do lado oposto ao que é estimulado, em geral num ponto simétrico.

Ansiógenoato ou situação geradora de medo ou de angústia.

Adiadocosinesiasrefere-se a incapacidade de executar rapidamente movimentos antagonistas (ex. abrir e fechar as mãos), é a falta de coordenação dos movimentos corporais.

Afasia ou dislexia adquirida – é uma lesão na área nobre da linguagem no cérebro, por derrame, tumores, acidentes vasculares (hemorragia), traumas na cabeça, meningites, infecções e herpes. Ela causa dificuldades na fala, na compreensão, na leitura e na escrita. Utilizam-se várias classificações tais como afasia expressiva e receptiva, congênita e adquirida.

Afasia de Broca (afasia de expressão, motora ou não fluente) - clinicamente observa-se blackuzida produção com frases curtas, agramáticas e amelódicas. A compreensão da linguagem verbal geralmente encontra-se preservada e a capacidade de repetição, comprometida. Os métodos de imagem (Tomografia Computadorizada e Ressonância Magnética) revelam lesões ou assimetrias na região frontal posterior e porção anterior da região têmporo-parietal de pblackomínio à esquerda. Em casos de lesões vasculares, o território comprometido pertence ao ramo superior (rolândico) da artéria cerebral média esquerda.

Afasia de Wernicke (afasia de compreensão, sensorial ou fluente) - as estruturas comprometidas localizam-se nas porções mais posteriores como a porção posterior do giro temporal superior ou área de Wernicke e o córtex auditivo primário, no giro de Heschl. A compreensão da linguagem verbal e a repetição encontram-se intensamente comprometidas, com fluência verbal preservada e conteúdo anormal com tendência a substituições (parafasias). Os métodos de imagem revelam lesões têmporo-parietais no hemisfério esquerdo, no território de irrigação do ramo inferior da artéria cerebral média ipsolateral.

Afasia global (afasia mista) - distúrbio significativo dos processos de compreensão e expressão da linguagem. Geralmente associado a hemiparesia direita determinado por extensas lesões nas áreas da linguagem, acometendo o território de irrigação da artéria cerebral média esquerda.

Afasia Progressiva Primária - essa denominação define uma síndrome degenerativa que cursa com perda gradual da capacidade de linguagem na ausência de demência generalizada. A Tomografia Computadorizada e Ressonância Magnética revelam assimetria cortical que se traduz por atrofia localizada com alargamento dos sulcos fronto-temporais e da fissura peri-silviana a esquerda com dilatação do corno temporal correspondente, de caráter progressivo em exames sucessivos. Os métodos de Neuroimagem funcional como SPECT e PET apresentam maior sensibilidade, revelando hipoperfusão e hipometabolismo nas áreas afetadas, mesmo na ausência de alterações anatomicamente detectáveis pela Tomografia Computadorizada ou Ressonância Magnética.

Agnosia - etimologicamente, a falta de conhecimento. Impossibilidade de obter informações através dos canais de recepção dos sentidos embora o órgão do sentido não esteja afetado.

Agnosia visual - compreende a incapacidade de reconhecimento visual de objetos na ausência de disfunções ópticas. Os métodos de neuroimagem permitem a identificação de lesões têmporo-occipitais bilaterais, geralmente de origem isquêmica, determinantes dessa condição. Outros dois tipos particulares de agnosia visual podem ser diferenciados:

Agnosia auditiva - incapacidade de reconhecimento e distinção de sons na ausência de quaisquer déficits auditivos. Exames de neuroimagem revelam lesões na região temporal (córtex auditivo secundário, área 22 e parte da área 21 de Brodmann) no hemisfério cerebral direito.

Agrafia - impossibilidade de escrever e reproduzir os seus pensamentos por escrito.

Agramatismo - ausência de elementos gramaticais conhecidos durante a conversação.

Aliteração – é a repetição de letras ou sílabas no início da palavra. Por exemplo, sol, sola, solo – sapo, sapato, etc.;

Anamnese - levantamento dos antecedentes de uma doença ou de um paciente, incluindo seu passado desde o parto, nascimento, primeira infância, bem como seus antecedentes heblackitários.

Anomia – dificuldade em lembrar-se ou emitir palavras ou nome dos objetos.

Anorexia - Doença de fundo psicológico caracterizada por um transtorno alimentar - a pessoa não se alimenta. Em geral, acomete mulheres adolescentes. Entre os sintomas estão a magreza excessiva e a ausência der menstruação. Em casos extremos, a pessoa pode morrer.

Anoxia – é a palavra utilizada para vários eventos médicos, significa a diminuição ou insuficiência de oxigenação do sangue para suprir as exigências metabólicas de um organismo humano vivo, especialmente no cérebro.

Apnéia – interrupção voluntária dos movimentos respiratórios: retenção da respiração.

Apraxia - impossibilidade de resposta motora na realização de movimento com uma finalidade. A pessoa não realiza os movimentos apesar de conhecê-lo e não ter qualquer paralisia. São caracteristicamente determinadas por lesões parietais. Alguns tipos particulares de apraxia incluem:

Aprendizagem – é um processo através do qual a criança se apropria ativamente do conteúdo da experiência humana, daquilo que seu grupo social conhece. Para que a criança aprenda, ela precisa interagir com outros seres humanos. Nessas interações, a criança vai gradativamente ampliando sua maneira de lidar com o mundo e vai construindo significados para suas ações e para as experiências. 

Astereognosia - incapacidade de reconhecimento de objetos pelo tato, na ausência de disfunção sensitiva. Geralmente determinada por lesões envolvendo o giro pós-central contralateral.

Ataxia - dificuldade de equilíbrio e de coordenação dos movimentos voluntários. Pode ter causas pré, peri ou pós natais sendo as principais: sangramentos maternos, trauma craniano. A ataxia é a forma mais rara de Paralisia Cerebral, apresentando uma incidência de apenas 5% dos casos desta patologia (em humanos). Outros tipos diferenciados são:

Atetosesintoma neuromotor caracterizado pelo movimento lento, involuntário, contorcido e com tremor dos dedos, mãos, pés e em alguns casos, braços, pernas, pescoço e língua. Está associado a adiadocosinesias, dismetrias, sincinesias e mímicas faciais inexpressivas.

Autismo ou Transtorno do Espectro Autista (TEA) - é uma condição geral para um grupo de desordens complexas do desenvolvimento cerebral, antes, durante ou logo após o nascimento (pré - peri ou pós natal). Esses distúrbios se caracterizam pela dificuldade na comunicação social e comportamentos repetitivos. Embora todas as pessoas com autismo partilhem essas dificuldades, o seu estado irá afetá-las com intensidades diferentes. Assim, essas diferenças podem existir desde o nascimento e serem óbvias para todos; ou podem ser mais sutis e tornarem-se mais visíveis ao longo do desenvolvimento. Este quadro pode ser associado com deficiência intelectual, dificuldades de coordenação motora e de atenção e, às vezes, as pessoas com autismo têm problemas de saúde física, tais como distúrbio do sono ou gastrointestinais e podem apresentar outras condições associadas. Na adolescência podem desenvolver ansiedade e depressão (Duarte, 2016).

Atonia - Diminuição do tono de um músculo liso ou estriado.

 

Voltar

 

B

Bulimia – condição psicológica em que a pessoa tem o hábito de comer demais e é incapaz de controlá-lo. A ingestão da comida é seguida por medidas destinadas a evitar ganho de peso, por exemplo, vômitos, uso de laxantes ou exercícios em excesso.

Bullying – termo empregado para descrever atos de violência física ou psicológica, intencionais e repetidos, praticados por um indivíduo (do inglês bully, tiranete ou valentão) ou grupo de indivíduos causando dor e angústia, sendo executadas dentro de uma relação desigual de poder. Segundo Silva (2010), o bullying pode ser demonstrado de diferentes formas: verbal; física; psicológica; moral; sexual e virtual.

 

Voltar

 

C

Catarse - é o método (psicanalítico) que visa a eliminar perturbações psíquicas, excitações nervosas, tensões, angústia, através da provocação de uma explosão emocional ou de outras formas, baseando-se na rememorização da cena e de fatos passados que estejam ligados àquelas perturbações. É o efeito provocado pela conscientização de uma lembrança fortemente emocional ou traumatizante até então reprimida.

Catatonia - síndrome complexa em que o indivíduo se mantém numa dada posição ou continua sempre o mesmo gesto sem parar. Persistência de atitudes corporais sem sinais de fadiga.

CID-10 – é a lista de tabulação da Classificação Internacional de Doenças, contendo descrições clínicas e diretrizes diagnósticas.

Cinestesia - Conjunto de sensações pelas quais se percebem os movimentos musculares. É a impressão geral resultante de um conjunto de sensações internas caracterizado essencialmente por bem-estar ou mal-estar.

Cognição - é a capacidade de adquirir conhecimento.

Consciência fonológica - denomina-se consciência fonológica a habilidade metalinguística de tomada de consciência das características formais da linguagem. Esta habilidade compreende dois níveis:

Coordenação visuomotora - é a integração entre os movimentos do corpo (globais e específicos) e a visão.

Coordenação motora fina – é a condição que permite realizar atividades que envolvem pequenas áreas da musculatura do corpo, por exemplo, a mão para escrever e pintar.

Coordenação motora grossa – é a capacidade de fazer atividades que envolvem grandes áreas da musculatura do corpo, como fazer ginástica e movimentos amplos.

Corporeidade - é a maneira pela qual o cérebro reconhece e utiliza o corpo como instrumento relacional com o mundo.  É o corpo vivido em sua totalidade.

Criatividade - inventividade, inteligência e talento, natos ou adquiridos, para criar, inventar, inovar, quer no campo artístico, quer no científico, esportivo etc. “Função inventiva de imaginação criadora, dissociada da inteligência” (Henri Pieron) 

 

Voltar

 

D

Demência – doença mental orgânica, com comprometimento da capacidade intelectual e alteração da memória, bem como desorientação e alterações da personalidade.

Desorientação visuoespacial - consiste na perda da habilidade de execução de tarefas visualmente guiadas, na perda da capacidade de interpretação de mapas e de localização na vizinhança ou mesmo dentro de casa. Os aspectos de neuroimagem podem revelar áreas isquêmicas ou de hipoperfusão nas regiões têmporo-occipitais de pblackomínio à direita.

Diadocosinesiadissociação, alternância e coordenação de movimentos, realizados por dois membros ou por dois segmentos corporais. A perda dessa função é chamada disdiadococinesia e é um sinal característico de lesão cerebelar.

Diálogo Tônico – compreensão (aceitação e confiança) do outro, proporcionada pelo contato ou pela mobilização corporal. A Teoria de Henri Wallon trabalha com o diálogo tônico, a comunicação sem o uso da língua construída entre dois seres humanos. Wallon acblackita que o bebê dialoga com a mãe por meio de suas reações corporais e desde o momento da concepção, já podem começar a construir o diálogo tônico, através da fala da mãe e carícias da mesma, com a sua barriga. As sensações intrauterinas, que o bebê vai vivenciar dessa intimidade, são de fundamental importância para o seu desenvolvimento após o parto.

Dificuldades de Aprendizagem - são situações difíceis enfrentadas pela criança com um desvio do quadro normal mas com expectativa de aprendizagem a longo prazo (alunos multirrepetentes). Alicia Fernandez (1991) considera as dificuldades de aprendizagens como sintomas ou “fraturas” no processo de aprendizagem, onde necessariamente estão em jogo quatro níveis: o organismo, o corpo, a inteligência e o desejo. Ainda segundo a autora a dificuldade para aprender seria o resultado da anulação das capacidades e do bloqueamento das possibilidades de aprendizagem de um indivíduo e, a fim de ilustrar essa condição, utiliza o termo de inteligência aprisionada (no idioma original: atrapada).

Dificuldade Binocular – déficit de controle funcional dos olhos que originam perturbações visuais. São anomalias, são relacionadas com a dificuldade ou incapacidade de direcionar ambos os olhos para o mesmo ponto. (dificuldade na convergência).

Dificuldade do processamento auditivo – é a dificuldade em reconhecer ou discriminar sons verbais e/ou não-verbais numa determinada situação ou ambiente. Ou, ainda, podemos dizer que é uma dificuldade para lidar com as informações, que podem ser verbais ou qualquer outro tipo de sons, recebidos pela audição. Exemplos: não identificar de onde vem um som, ou ao que ele se refere; não perceber certas nuances ou entonações da fala como uma ordem ou piada. Isso se transporta para a escrita, pois se traduz numa dificuldade para analisar acusticamente os sons e então, perde-se a pista para se realizar a escrita. Por exemplo, não se percebem as sutis diferenças entre letras parecidas com T e D, F ou V, etc.

Dificuldade cinestésico-motora – é a dificuldade na percepção de movimentos e na tensão/ contração dos músculos que envolvem a realização desses movimentos.

Dificuldade visuoespacial – é a dificuldade em reproduzir formas, ou seja, o indivíduo vê uma gravura ou figura qualquer e não consegue reproduzi-la.

Dificuldade visuomotora – uma dificuldade na coordenação entre olhos e membros, isto é, os membros (mãos, pés, etc.) são incapazes de executar eficientemente comandos recebidos pelo cérebro por meio dos olhos. É aplicável para movimentos cruzados como chutar, agarrar, atirar e para movimentos finos como dar laços, abotoar, dar nó em gravatas e escrever.

Diplegiaparalisia que acomete as mesmas partes de ambos os lados do corpo; paralisia bilateral

Disartria – é uma alteração da articulação, do ritmo e da entonação da fala, em decorrência da falta de coordenação motora, perturbações do tônus, paralisia e paresia (paralisia incompleta) dos músculos da fala. É um sinal de lesão cerebral.

Discalculia - dificuldade (mesmo com inteligência média/normal) para a realização de operações matemáticas usualmente ligadas a uma disfunção neurológica, lesão cerebral, deficiência de estruturação espaço-temporal.

Disgrafia – é a dificuldade para escrever as letras, os sinais ou conjuntos gráficos num espaço determinado. A pessoa com disgrafia escreve vagarosamente, com muita dificuldade e ainda assim a letra vai parecer malfeita, ou feia. Pode acontecer ainda de a pessoa fazer confusão com as letras e as sílabas das palavras, ou escrever de forma espelhada – com as letras ao contrário -, ou ainda escrever da direita para a esquerda. Esta disfunção está muitas vezes ligada a disfunções neurológicas ou ao quadro de dislexia.

Dislalia - A dislalia é um distúrbio da fala que se caracterizado pela dificuldade de articulação de palavras: o portador da dislalia pronuncia determinadas palavras de maneira errada, omitindo, trocando, transpondo, distorcendo ou acrescentando fonemas ou sílabas a elas.

Dislexia – Segundo o DSM-IV, é classificada como transtorno específico no aprendizado da leitura, que tem como característica principal o rendimento escolar abaixo do esperado para a idade, apesar de bom potencial intelectual e escolarização adequada. É uma dificuldade na aprendizagem da leitura, devido a uma imaturidade nos processos auditivos, visuais e tátil-cinestésicos responsáveis pela apropriação da linguagem escrita. Suas manifestações estão relacionadas aos prejuízos no uso de habilidades linguístico-cognitivas no tocante à leitura, escrita e ao raciocínio matemático.

Disnomia – é uma disfunção da linguagem que se reflete na incapacidade em nomear pessoas ou objetos, mesmo quando estes são completamente percebidos e compreendidos, ou seja, mesmo quando a pessoa sabe exatamente o que são ou representam. O portador de disnomia é perfeitamente capaz de descrever o objeto, mas não consegue lembrar-se do seu nome, mesmo quando se trata de algo que faça parte do seu quotidiano, por exemplo: um lápis.

Dispraxia – é a dificuldade na execução de movimentos coordenados, com conseqüente dificuldade em organização espacial, o que pode causar, por exemplo, uma desorganização da apresentação de trabalhos no papel.

Disortografia - dificuldade na expressão da linguagem escrita, revelada por frase incorretamente construída, normalmente associada a atrasos na compreensão e na expressão da linguagem escrita.

Disgnosia - perturbação cerebral comportando uma má percepção visual.

Dismetria - realização de movimentos de forma inadequada e pouco econômica.

Dispnéia - dificuldade ou dor ao respirar.

Distúrbios de Aprendizagem – anormalidade patológica por alteração violenta na ordem natural da aprendizagem, obrigatoriamente remete a um problema ou a uma doença que acomete o aluno em nível individual e orgânico.

Distraibilidade - ao contrário, é um estado patológico que á caracterizado por uma instabilidade e mobilidade a atenção voluntária, como dificuldade de se manter em qualquer coisa que implique um esforço produtivo e comumente observadas no processo de aprendizagem.

Distrofia muscular - é a designação coletiva de um grupo de doenças musculares heblackitárias, progressivas, sendo sua principal característica a degeneração da membrana que envolve a célula muscular, causando sua morte, afetando os músculos e causando fraqueza. O enfraquecimento e a atrofia dos músculos esqueléticos tende a aumentar as dificuldades de coordenação e promove uma deformação progressiva.

DSM IV - é a classificação dos Transtornos Mentais da Associação Americana de Psiquiatria. Descreve as características dos transtornos apresentando critérios de diagnósticos.

Distúrbio da Atenção – as pessoas com distúrbio de atenção, com ou sem hiperatividade, não conseguem realizar, concentrar-se ou dedicar-se com atenção, a uma tarefa num curto ou determinado período de tempo. Distraem-se facilmente com qualquer estímulo ambiental. A causa pode ser emocional, fisiológica ou ambas.

Dominância Cerebral – cada indivíduo tem um lado/ hemisfério dominante do cérebro. Essa “dominância cerebral” vai determinar a preferência, a que chamamos de dominância lateral direita ou esquerda da pessoa quanto ao uso da mão, do olho e do pé.

Voltar

 

E

Ecolalia - imitação de palavras ou frases ditas por outra pessoa, sem a compreensão do significado da palavra.

Ecopraxia - Repetição automática de movimentos feitos por outra pessoa na presença do paciente. Este age como espelho do seu clínico, assumindo automaticamente suas atitudes, gestos e posturas.

Educação Psicomotora – ação pedagógica e psicológica que utiliza a atividade corporal, com o objetivo de normalizar ou melhorar o comportamento da criança.

Egocentrismo – ausência de distinção entre a realidade pessoal e a realidade objetiva. É o comportamento voltado somente para si ou tudo que lhe diz respeito, ou ainda, a incapacidade de diferenciar-se dos outros. É uma atitude normal em crianças pequenas.

Eletroencefalograma (EEG) - é um método de monitoramento eletrofisiológico (registro gráfico) que é utilizado para registrar a atividade elétrica do cérebro. Trata-se de um método normalmente não-invasivo.

Empatia – compreender e compartilhar os sentimentos dos outros. É a identificação mental e afetiva de uma pessoa com o estado de ânimo de outra.

Espásticoindivíduo afetado por tensão excessiva nos músculos com aumento de resistência á flexão ou à extensão como nos casos de paralisia cerebral.

Esquema Corporal – O esquema corporal é elemento básico indispensável para a formação da personalidade da criança. É a representação relativamente global, científica e diferenciada que a criança tem de seu próprio corpo.

Enurese - emissão a involuntária de urina na idade em que a criança já deveria ter obtido o controle. Na maioria dos casos ocorre durante o sono, à noite sendo denominada de "Enurese Noturna".

Encoprese – incapacidade de controlar a evacuação, não associada com condição física ou de doença. Ocorre geralmente em crianças com idade mental e cronológica superior a 4 anos, ou seja, é a perda de fezes nas cuecas, durante um período superior a 6 meses, em crianças com idade para saberem que não o devem fazer.

Esfíncter - músculo que rodeia um orifício natural, especialmente o ânus. Em psicanálise, a fase anal está ligada ao controle dos esfíncteres.

Espaço-temporal - orientar-se no espaço é ver-se e ver as coisas no espaço em relação a si próprio, é dirigir-se, é avaliar os movimentos e adaptá-los no espaço. É a consciência da relação do corpo com o meio.

Etiologia - estudo das causas ou origens de uma condição ou doença.

Voltar

 

F

Fonema – são as menores unidades sonoras da fala que permitem diferenciar as palavras umas das outras. Por exemplo, os fonemas /F/ e /V/ não tem significado próprio, mas servem para diferenciar as palavras Faca e Vaca.

Fonologia – é a ciência que estuda os sons da fala e seu papel na língua.

Voltar

 

G

Gagueira ou tartamudez - distúrbio do fluxo e do ritmo normal da fala que envolve bloqueios, hesitações, prolongamentos e repetições de sons, sílabas, palavras ou frases. É acompanhada rapidamente por tensão muscular, rápido piscar de olhos, irregularidades respiratórias e caretas. Atinge mais homens que mulheres.

Gnosia – reconhecimento dos objetos e suas funções. Toda percepção é uma gnosia.

Grafema - é a representação gráfica do som da fala; é a letra ou a união das letras que representam o som.  

Voltar

 

H

Hemiparesia – paralisia leve dos músculos de uma parte do corpo.

Hemiplegia – paralisia grave que afeta uma metade do corpo, por causa de lesão do sistema nervoso central.

Hiperatividade – caracteriza-se pela excessiva movimentação, agitação e impulsividade. Essa inquietude, em geral, tem como conseqüência um prejuízo no desempenho escolar da criança ou do adolescente.

Hipercinesia - movimento e atividade motora constante e excessiva. Também apontado como hiperatividade.

Hipocinesia - ausência de uma quantidade normal de movimentos. Quietude extrema.

Hidrocefalia: é o aumento do volume de líquido cefalorraquiano nas cavidades cerebrais, manifesta-se com piora do quadro neurológico, dor de cabeça, vômitos, confusão mental e sonolência. Mais tardiamente, observa-se dificuldade de raciocínio, apatia e lentificação psicomotora. Em alguns casos, pode ocorrer hidrocefalia com pressão normal, decorrente de blackução da capacidade de absorção do líquido cefalorraquiano, que é continuamente produzido. O tratamento da hidrocefalia, quando necessário, consiste em medicações que blackuzem a produção de líquido cefalorraquiano ou cirurgias que aumentam sua drenagem.

Hipertonia – consiste num aumento anormal do tônus muscular e da blackução da sua capacidade de estiramento (aumento da rigidez). É geralmente acompanhada de espasticidade aumentada. Há dois tipos de hipertonia muscular:

Hipotonia - é a diminuição do tônus muscular e da força, o que causa moleza e flacidez. O sintoma é comumente relacionado à paralisia infantil ou outras desordens neuromusculares. Na criança nos primeiros anos de vida o seu diagnóstico é facilmente perceptível, uma vez que pode parecer flácida, ou não ter a capacidade de manter joelhos e cotovelos flexionados. A criança ainda pode apresentar dificuldade para se alimentar e realizar outras atividades motoras.

Voltar

 

I

Impulsividade - comportamento caracterizado pela ação de acordo com o impulso, sem medir as conseqüências da ação. Atuação sem equacionar os dados da situação.

Inteligência – é a habilidade de usar a informação obtida, planejando e estruturando o comportamento de modo efetivo para atingir objetivos. Para Jean Piaget a inteligência é a adaptação (equilíbrio entre as estruturas sensório-motoras e cognitivas) através de tentativas ou hipóteses baseada na experiência do indivíduo e que podem ser confirmadas ou refutadas.

Voltar

 

J

Jargão - fala bem articulada mas totalmente incompreensível.

Jargão Neológico - fala incompreensível mas com palavras que são parcialmente reconhecidas.

Jargão Semântico - uma combinação semântica não relacionada.

Voltar

 

L

Lateralidade – refere ao lado direito ou esquerdo do corpo, quando bem estabelecida há uma lateralidade dominante esquerda ou direita. Ou pode ser visualizado numa lateralidade cruzada ou indefinida que se refere ao misturar os lados preferenciais direito e esquerdo, nas diferentes partes do corpo, para determinadas atividades. Por exemplo, ter preferência pela mão direita para escrever; do pé esquerdo para chutar; do olho direito para ver, do braço esquerdo para levantar peso.

Lesão Cerebral - é uma das principais causas de incapacidade e morte em todo o mundo, podendo seus sintomas mudar com a severidade da lesão. Ocorrem em todas as faixas etárias, sendo mais comuns em adultos jovens, na faixa entre 15 e 24 anos. As causas mais comuns de lesão cerebral são os Traumatismos Crânio Encefálicos (TCE) e os Acidentes Vasculares Cerebrais (AVC). Outras causas possíveis de lesão cerebral difusa incluem hipoxia prolongada (falta de oxigênio), envenenamento, infecção tais como meningites ou encefalites, e moléstias neurológicas (blacke Sarah de Hospitais de Reabilitação). 

Linguagem interior - o processo de interiorizar e organizar as experiências sem ser necessário o uso de símbolos lingüísticos. 

Linguagem tatibitate - é um distúrbio (e também de fonação) em que se conserva voluntariamente a linguagem infantil. Geralmente tem causa emocional e pode resultar em problemas psicológicos para a criança.

Logotomas – são palavras sem significado e que podem aparecer na escrita das crianças em fase de alfabetização ou com distúrbios de linguagem. Por exemplo, duepo; pebade; vovate; etc.

Voltar

 

M

 

Maturação - é o desenvolvimento das estruturas corporais, neurológicas e orgânicas. Abrange padrões de comportamento resultantes da atuação de algum mecanismo interno.

Memória - capacidade de reter ou armazenar experiências anteriores. Também designada como "imagem" ou "lembrança".

Memória Cinestésica – é a memória dos movimentos. É a capacidade da criança de reter os movimentos motores necessários à realização gráfica. À medida que a criança entra em contato com o universo simbólico (leitura e escrita) vão ficando retidos em sua memória os diferentes movimentos necessários para o traçado gráfico das letras.

Memória de Curto Prazo ou “Memória Imediata” – é a habilidade que permite reter na memória informações pelo período de tempo necessário para serem processadas corretamente. É vital para o processamento da leitura, pois esta envolve a habilidade de se ter presentes os padrões auditivos e visuais de letras e sílabas que constituem uma palavra por tempo suficiente para que sejam colocadas na ordem correta. Da mesma forma, o leitor precisa ser capaz de reter na memória todas as palavras que fazem parte de uma frase ou parágrafo, a fim de compreender seu sentido.

Memória Declarativa, Memória Consciente ou Explícita – é o tipo de memória caracterizada pelas habilidades do indivíduo em recontar os detalhes de eventos passados, incluindo tempo, lugar e circunstâncias. É a habilidade para relatar o que uma pessoa possui de conhecimento.

Memória Episódica – é a memória de eventos autobiográficos que podem ser lembrados conscientemente.

Memória de Longo Prazo – é a habilidade de reter informações por um longo período de tempo. Por exemplo, rostos, nomes, poesias, odores, padrões de movimentos como a natação, saltos, etc. Uma boa memória, de longo prazo, para padrões lingüísticos ajuda na velocidade de leitura e soletração mediante o vocabulário mental, entretanto a dificuldade na memória de curto prazo parece ser a mais relevante quando se trata da dislexia.

Memória Não-declarativa, Memória Implícita ou de Procedimento – é a habilidade para realizar algum ato ou comportamento aprendido por intermédio de certo tempo de esforço, por exemplo, dirigir, andar de bicicleta, etc.

Memória Operacional ou Memória de Trabalho – arquivamento temporário da informação para que várias tarefas cognitivas sejam executadas e é o que gerencia a organização, a reorganização e o reagrupamento de um fluxo de informações. É exercida em situações específicas (leitura, cálculo, etc.) desenvolvidas pelo treinamento e que se mantêm pouco transferíveis de um domínio a outro. É uma memória com pequena capacidade de estocagem, na qual a informação permanece por muito pouco tempo. Esta memória possui dois sistemas subordinados a alça fonológica que manipula os materiais verbais e alça visuoespacial que manipula os materiais espaciais.

Memória Semântica – conhecimento organizado que a pessoa possui sobre os significados das palavras e outros símbolos verbais e fatos. Também inclui o conhecimento não-verbal, como a significação dos objetos ou símbolos visuais.

Memória Tátil – refere-se à memória que temos das sensações relativas ao tato.

Modificação de Comportamento – técnica utilizada para modificar o comportamento humano, baseada na Teoria do Condicionamento Operante. O envolvimento é manipulado no sentido de reforçar o conjunto de respostas do comportamento desejável. A terapia do comportamento interessa-se, exclusivamente, pelas alterações comportamentais propriamente ditas, sem procurar conhecer suas causas.  As técnicas mais utilizadas em mudança de comportamento adquiriram nomes específicos:

Morfema - é a menor unidade gramatical. É a parte da lingüística que se dedica às unidades mínimas que possuem significado na língua, pela combinação de fonemas. Por exemplo, S/O/L são fonemas sem significados, porém juntos formam o morfema: /sol/.  

Monoplegia – paralisia de um membro do corpo causado por uma lesão do sistema nervoso. 

Mudez - é a incapacidade de articular palavras, geralmente decorrente de transtornos do sistema nervoso central, atingindo a formulação e a coordenação das idéias e impedindo a sua transmissão em forma de comunicação verbal. Em boa parte dos casos o mutismo decorre de problemas na audição. Os fatores emocionais e psicológicos também estão presentes em algumas formas de mudez. No mutismo eletivo a criança fica muda com determinadas pessoas ou em determinadas situações e em outras não.

Multissensorial – com referência aos métodos de ensino de crianças disléxicas, é o uso de todos os estímulos simultaneamente: visuais, auditivos e cinestésicos.

Voltar

 

N

Narcisismo - é um conceito da psicanálise que define o indivíduo que admira exageradamente a sua própria imagem e nutre uma paixão excessiva por si mesmo. 

Neuromotricidade – aspectos da motricidade relacionados com o sistema nervoso, sua maturação e suas perturbações. Educação das sensações e das percepções que levam ao conhecimento dos objetos e das relações entre eles.

Neurônio – unidade fundamental, com função básica de receber, processar e enviar informações.

Neuróglia – são as células que ocupam os espaços entre os neurônios, com função de sustentação, revestimento/ isolamento, modulação e defesa da atividade neuronal.

Voltar

O

Organização Espacial - desenvolvimento das capacidades ligadas ao esquema corporal e à organização perceptiva para o domínio progressivo das relações espaciais. É a possibilidade do indivíduo de organizar-se perante o mundo que o cerca, de organizar as coisas entre si, de colocá-las em um lugar, de movimentá-las. É ter a noção de direção (cima, baixo, à frente, atrás, ao lado), e de distância (longe, perto, curto, comprido) em integração.   

Organização Temporal - Capacidade de situar-se em função: da sucessão dos acontecimentos; da duração de intervalos; da renovação cíclicas de certos períodos; do caráter irreversível do tempo. As noções temporais são muito abstratas e mais difíceis de serem adquiridas pelas crianças.

Voltar

P

Paratonia - é a persistência de certa rigidez muscular, que pode aparecer nas quatro extremidades do corpo ou somente em duas. Quando a criança caminha ou corre, os braços e as pernas se movimentam mal e rigidamente.

Parafasia Fonêmica - é quando existe uma troca de fonemas, como por exemplofarro” para “carro”. Também é denominada de parafasia literal pressão para a fala – fala excessivamente longa, geralmente incompreensível, mas bem articulada.

Parafasia Semântica - é quando uma palavra é substituída por outra do mesmo grupo semântico, como por exemplo: “mesa” por “cadeira”. Também pode ser denominada de parafasia nominal.

Paragramatismo - perturbação da linguagem, na qual não se conseguem colocar as palavras de forma gramatical correta.

Percepção - processo de organização e interpretação dos dados que são obtidos através dos sentidos.

Perseveraçãotendência de continuar uma atividade ininterruptamente; manifesta-se pela incapacidade de modificar, de parar ou de inibir uma dada atividade, mesmo depois de o estímulo causador ter sido suprimido.  

Personalidade - é o conjunto das características marcantes de uma pessoa, é a força ativa que ajuda a determinar o relacionamento da pessoa baseado em seu padrão de individualidade pessoal e social, referente ao pensar, sentir e agir.

Poliomielite - é uma doença viral que pode afetar os nervos e levar à paralisia parcial ou total. Apesar de também ser chamada de paralisia infantil, a doença pode afetar tanto crianças quanto adultos. Existem dois tipos principais da doença:

Praxia - movimento intencional, organizado, tendo em vista a obtenção de um fim ou de um resultado determinado.

Praxia Orofacial – são os movimentos de todas as estruturas musculares que envolvem a fala.

Prognóstico – é o ato de fazer uma previsão das formas de acompanhamento, duração e possibilidade de recuperação de um problema identificado.

Proprioceptivo – é a capacidade de perceber-se, recebendo e levando informações ao cérebro, contribuindo para a ação. Esta informação nos é dada pelos tendões e músculos, fazendo que tomemos consciência de nossa posição.

Prosódia – é o aspecto rítmico e a musicalidade da fala. É a parte da linguística que estuda o valor do ritmo e da acentuação tônica nas palavras e nos períodos.

Psicomotricidade – é a ciência que estuda o homem através do seu corpo em movimento e em relação ao seu mundo interno e externo e, de suas possibilidades de perceber, atuar e agir com o outro, com os objetos e consigo mesmo (Duarte, 2015).

Psicocinética -  método geral de educação que utiliza como material pedagógico o movimento humano, em todas as suas formas (Le Boulch).

Voltar

 

R

Reconhecimento de figura-fundo – é a habilidade de perceber objetos misturados a outros e de canalizá-los. Ou seja, é a capacidade de se estar diante de uma gravura, por exemplo, que também é chamada de campo perceptual, e dirigir a atenção para uma única parte ou figura do todo, enquanto o restante da gravura ou do campo perceptivo estará como fundo. O mesmo ocorre quanto aos sons; ser capaz de reconhecer um som específico, entre muitos. Por exemplo, identificar um instrumento específico ao ouvir uma música com vários instrumentos.

Reforçamento – no Behaviorismo os reforços são divididos em positivo e negativo. Um reforço positivo aumenta a probabilidade de um comportamento pela presença (positividade) de uma recompensa (estímulo). Um reforço negativo também aumenta a probabilidade de um comportamento pela ausência (retirada) de um estímulo aversivo (que cause desprazer) após o organismo apresentar o comportamento pretendido.

Relações Humanas - podem ser entendidas como comunicação interpessoal e intrapessoal:

Relaxação – As técnicas de relaxamento atuam ao nível da promoção de um estado de homeostase da ansiedade e da tensão muscular, cedendo alternativas de como combater o stress e as mudanças somáticas e mentais. Estas técnicas incluem a meditação, o relaxamento muscular progressivo, a hipnose, o biofeedback e outras técnicas que preconizam a respiração e a concentração (Moretti & Caro, s/d).  O objetivo do treino de relaxamento é ajudar os indivíduos a alcançar um estado de calma mental e física (Wright, Basco, & Thase, 2008).

Rima – é a repetição de um som no final de dois ou mais versos. Ou ainda, é a “identidade” de som na terminação de duas ou mais palavras. Por exemplo, tia – pia.

Rinolalia - caracteriza-se por uma ressonância nasal maior ou menor que a do padrão correto da fala. Pode ser causada por problemas nas vias nasais, vegetação adenóide, lábio leporino ou fissura palatina.

Ritmo - habilidade importante, pois dá à criança a noção de duração e sucessão, no que diz respeito à percepção dos sons no tempo. A falta de habilidade rítmica pode causar uma leitura lenta, silabada, com pontuação e entonação inadequadas.

Voltar

 

S

Semântica – é o estudo dos significados das palavras, frases ou sentenças.

Sensório-motor – termo aplicado para explicar a natureza dos atos que se encontram dependentes da comibinação ou da função integrativa entre os sistemas sensoriais e as estruturas motoras.

Sílaba – é a menor parte da fala possível de se emitir. Um som ou conjunto de sons produzidos em emissão isolada. A palavra pato dividida em sílabas: pa – to.

Sincinesia - é a participação de músculos em movimentos aos quais eles não são necessários. Ex.: coloca-se um objeto numa mão da criança e pede-se que ela aperte-o, verifica-se que a outra mão também se fechará ao mesmo tempo, embora sem necessidade. Apresenta extrema dificuldade para ficar sobre um só pé. Há descontinuidade nos gestos, imprecisão de movimentos nos braços e pernas, os movimentos finos dos dedos não são realizados e, dado ritmo não pode ser reproduzido através de atos coordenados, nem por imitação. 

Sintaxe – é a parte da gramática que lida com as formas de relacionamento entre as palavras. Estuda também os processos envolvidos na produção de sentenças e as regras que permitem a criação de um número infindável e intuitivo de sentenças novas, a partir de noções mais gerais sobre as características da língua.

Sinergia - atuação coordenada ou harmoniosa de sistemas ou de estruturas neurológicas de comportamento.

Síndrome – é o conjunto de sintomas e sinais que ocorrem simultaneamente, indicando a presença de uma doença específica.

Somatognosia - traduz a relação dialética da atividade corporal e do reconhecimento da sua estrutura e posição postural (atitude-movimento). Trata-se do conhecimento do corpo, por meio de uma sensibilidade integrada e permanentemente mobilizada no sentido da ação intencional (praxia).  

Somestésico - relativo à sensibilidade do corpo.

Voltar

 

T

Terapia – é a utilização de procedimentos que visam à cura de doenças, ao aperfeiçoamento ou à readaptação de habilidades e funções orgânicas, ou ajustamento social.

Tônus Muscular - pode ser descrito como a resistência sentida quando uma parte do corpo é movida passivamente, isto é, alongando ou estirando aqueles músculos que correm na direção oposta à do movimento. É o tônus muscular que permite manter a postura ereta.

Transtorno – termo usado por toda a classificação, de forma a evitar problemas ainda maiores inerentes ao uso de termos tais como “doença” ou “enfermidade”. Transtorno não é um termo exato, porém é usado para indicar a existência de um conjunto de sintomas ou comportamentos clinicamente reconhecível associado, na maioria dos casos, a sofrimento e interferência com funções pessoais.

Voltar

 

V

Vocabulário – o conjunto de palavras que uma pessoa pode adquirir e/ou reconhecer ou usar na fala e na escrita.

Voltar

 

Z

Zoopsias – são alucinações visuais que possuem temáticas pblackominantemente de bichos e animais peçonhentos (cobras, aranhas, percevejos, jacarés, lagartos), são promovedoras de grande ansiedade e apreensão.

Voltar

 

Bibliografias:

Assunção, E.; Coelho, M.T.; Problemas de Aprendizagem. São Paulo: Ática, 2002.

Bueno, Jocian Machado; Psicomotricidade: teoria & prática: estimulação, educação e reeducação psicomotora com atividades aquáticas. São Paulo: Lovise, 1998. 

Classificação de Transtornos Mentais e de Comportamento da CID-10: descrições clínicas e diretrizes diagnósticas. Organização Mundial de Saúde (Org.). Porto Alegre: Artes Médicas. 1993.

Duarte, Adriana Falcão. Psicomotricidade e suas Implicações na Alfabetização. (2ª ed.). São Paulo: All Print. 2015.

Duarte, Adriana Falcão. Conversando sobre Autismo com Pais e Educadores. São Paulo: All Print. 2016.

Dicionário UNESP do português contemporâneo. UNESP. 2005. 

Manual de Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais (DSM-IV). Porto Alegre: Artes Médicas. 1995.

Fernández, A.; A inteligência aprisionada: abordagem psicopedagógica clínica da criança e da família. Porto Alegre: Artes Médicas. 1991.

Fonseca, V.; Escola. Quem és tu? Porto Alegre: Artes Médicas. 1993.

Gérard Durozoi; André Roussel; Marina Appenzeller. Dicionário de filosofia. PAPIRUS. 1993.

Ianhez, M.E.; Nico, M.A.; Nem sempre é o que parece – como enfrentar a dislexia e os fracassos escolares. (6ª Ed.) Rio de Janeiro: Alegro. 2002.

Kottke Lehmann.Tratado de Medicina Física e Reabilitação de Krusen Vol. 1 e 2. (4ª ed.) São Paulo: Editora Manole. 1994. 

Le Boulch, Jean. Introdução a Psicocinética. Tradução: Horácio F. Lisboa: Semente. 1977.

Lisa, Joel A de e Gans, Bruce M. Tratado de medicina de reabilitação. (4ª ed.). São Paulo: Manole. 1998. (v.1.).

Martin, G. Pear, J. Modificação de Comportamento – o que é e como fazer. (8ª ed.). São Paulo: Roca. 2013. 

Michaelis - Dicionário de Termos Médicos (inglês-português). São Paulo: Melhoramentos. 2007.

Moretti, F.A., & Caro, L.G.. Terapias comportamentais para depressão. (s/data)

Neto, A.A.; Saavedra, L.H.; Diga NÃO para o Bullying. Rio de Janeiro: ABRAPI.2004.

Silva, A.B.B.; Bullying - Mentes Perigosas nas Escolas. Rio de Janeiro: Fontanar. 2010.

Wajnsztejn, A.C.; Wajnsztejn, R.; Dificuldades Escolares: um desafio superável. (2ª Ed.) São Paulo: Ártemis. 2009

Wright, J. H., Basco, M. R., & Thase, E. M. (2008). Aprendendo a terapia cognitivo-comportamental – Um guia ilustrado. Porto Alegre: Artmed.